Sr. Rocha da Internet @ 20:09

Sab, 08/08/09

Já andava por aí muita gente à procura da silly season. A blogosfera é, por norma, a apontadora dos factos estivais tontos. A blogosfera é um ser superior. A verdade é que a silly season começou na blogosfera quando dois dos blogs mais psicadélicos de sempre resolveram começar a comparar as pilinhas.

Ainda assim, e não satisfeitos, alguns bloggers portugueses e a entidade "Fernanda Câncio" - para uns a besta da namorada do cabrão do Primeiro-ministro, para outros a rainha da cocada preta que tem todo o direito à sua intimidade e além disso é maravilhosa, a melhor pessoa do universo, porra! - decidiram transformar um não-tema num conjunto de indignações com a estupefacção alheia.  

Impõe-se alimentar a questão mais imbecil do Verão. 

Ali no blog onde o Paulo Côrte-Real faz de Miguel Vale de Almeida o dia de hoje foi animado a tentar safar o governo por causa do irmão do coiso. A minha pergunta é: porquê, caralho? Mas vocês não têm mais nada para fazer na puta da vida do que andar a escrever sobre crenças pessoais? "Ai eu acredito na palavra do senhor Primeiro-ministro". O que é que nós temos a ver com essa merda? E se o gajo estiver a mentir, vai tudo para a unidade de queimados tratar das mãozinhas, é? E se o Presidente da República teve apenas um espasmo? Já têm idade para ter juizinho.

É que isto é mesmo de quem não tem mais nada para falar e anda em pulgas por causa das eleições. Uns querem tramar o governo, os outros andam a caçar bruxas, esses bandidos que mentem para tramar o Zézito. Não há pachorra para conversa de putas. Não há!

 




Aurea Mediocritas @ 21:16

Sab, 08/08/09

 

Vejo-te pouco disponível para a saudável vivacidade da discussão partidária...


drmaybe @ 21:42

Sab, 08/08/09

 

eu acho que ele quer política de "Verdade", assim a sério e tal


Aurea Mediocritas @ 21:50

Sab, 08/08/09

 

Então tá bem na merda.


FuckItAll @ 00:43

Dom, 09/08/09

 

O Jorge vive mal com o movimento anárquico da opinião, é pena.


Sr. Rocha da Internet @ 11:19

Dom, 09/08/09

 

Eu vivo mal é com as tendinites no cérebro.

DG @ 20:33

Dom, 09/08/09

 

é pá tu mereces isto porque aprecias:


Arquivo Nacional da Torre do Tombo - JUSTIÇA PRAGMÁTICA !



SENTENÇA PROFERIDA EM 1487 NO PROCESSO CONTRA O PRIOR DE TRANCOSO

(Autos
arquivados na Torre do Tombo, Armário 5, Maço 7)

"Padre Francisco da Costa, prior de Trancoso, de idade de sessenta e dois anos,
será degredado de suas ordens e arrastado pelas ruas
públicas nos rabos dos cavalos, esquartejado o seu corpo e postos os quartos,
cabeça e mãos em diferentes distritos, pelo crime que foi
arguido e que ele mesmo não contrariou, sendo acusado de:

...ter dormido com vinte e nove afilhadas e tendo delas noventa e sete filhas e
trinta e sete filhos;

de cinco irmãs teve dezoito filhas;

de nove comadres trinta e oito filhos e dezoito filhas;

de sete amas teve vinte e nove filhos e cinco filhas;

de duas escravas teve vinte e um filhos e sete filhas;

dormiu com uma tia, chamada Ana da Cunha, de quem teve três filhas, da própria
mãe teve dois filhos.


Total: duzentos e noventa e nove filhos, sendo duzentos e catorze do sexo
feminino e oitenta e cinco do sexo masculino...

.... tendo concebido em cinquenta e três mulheres".

[agora vem o melhor:]

"El-Rei D. João II lhe perdoou a morte e o mandou pôr em liberdade aos
dezassete dias do mês de Março de 1487, com o fundamento de ajudar a
povoar aquela região da Beira Alta, tão despovoada ao tempo, e mandou
arquivar os papéis da condenação."

Tens inveja não, ainda por cima com o rei à mistura!

erecções em linha
comentários recentes
Este é o muno ue nos criaram! Há que aceitar! Meus...
E diz um pequeno pedaço de electoral goss que numa...
Não é que eu saiba sueco,mas fonte segura disse-me...
Aposto que tive influência nesse resultado extraor...
Estive para por essa musica, mas gosto muito mais ...
Eu serei Lucy no céu com diamantes. Seremos todos.
Sou um poço de poesia.
Chego a emocionar-me quando falas.
Há quem diga que a realidade é a alucinação consen...
O que isto quer significar é que tu podes sair de ...

todas as tags